FUP encerra congresso firmando compromisso com a reconstrução da Petrobras e do Brasil

Com o tema 'Energia para renovar o Brasil', encontro aconteceu no Instituto Cajamar (SP), entre os dias 3 e 6 de agosto

0
80
Evento realizado no Instituto Cajamar reuniu representações da categoria e reafirmou seu compromisso com defesa da democracia e reconstrução da Petrobras e do Brasil - Foto: Assessoria de Comunicação da FUP

Brasil de Fato – Depois de quatro dias de debates e formulações, os delegados e delegadas dos sindicatos que compõem a Federação Única dos Petroleiros e Petroleiras (FUP) encerraram a XIX edição do seu Congresso Nacional (Confup). Com o desafio de avançar nas lutas pela reconstrução da Petrobras e pelo resgate dos direitos da categoria petroleira, o encontro pautou ainda a continuidade do enfrentamento ao fascismo e a extrema direita, a defesa da democracia e o engajamento junto as forças que buscam reconstruir o Brasil a partir do protagonismo da classe trabalhadora.

:: Petroleiros debatem o lawfare: ‘A mentira não vive o suficiente para envelhecer’ ::

O evento teve como tema “Energia para renovar o Brasil”, e aconteceu de forma híbrida, com atividades presenciais realizadas no Instituto Cajamar, na Região Metropolitana de São Paulo, e online através da plataforma Zoom, entre os dias 3 e 6 de agosto.

O XIX Confup contou com cinco painéis temáticos que foram transmitidos ao vivo, bem como espaços coletivos internos para debates e deliberações. Durante o evento, as petroleiras e os petroleiros também elegeram a nova diretoria da Federação para o mandato de 2023-2026, em uma chapa unitária, que reconduziu Deyvid Bacelar à Coordenação Geral e dobrou o número de mulheres nesta instância colegiada.

Bacelar agradeceu a participação e o compromisso dos mais de 250 petroleiras e petroleiros de todo Brasil que se reuniram “em torno de debates estruturantes para a reconstrução do Sistema Petrobras e dos direitos da categoria que foram desmontados nos últimos anos”. Além dos delegados eleitos pelos sindicatos que compõem a FUP, também estiveram presentes observadores, assessorias e convidados.

:: Deyvid Bacelar é reconduzido a coordenação da Federação Única dos Petroleiros e Petroleiras ::

O coordenador reeleito explicou ainda que o congresso ocorreu em um momento significativo para a categoria petroleira e a classe trabalhadora de forma geral, com o restabelecimento de um governo democrático e o início da retomada de direitos e conquistas sociais que foram violentamente atacados e desmontados nos último seis anos.

Durante o evento, ao lado de um personagem histórico da categoria – Antonio Carlos Spis, o primeiro coordenador da FUP – , Bacelar comentou ao Brasil de Fato sobre o papel da categoria petroleira na luta coletiva da classe trabalhadora e a forma como sempre assumiram um papel de vanguarda na luta pela conquista e defesa de direitos, bem como a centralidade na pauta das soberanias, inclusive construindo interlocuções e alianças com outras categorias. “Nossa base é combativa, nunca abandona a luta e permanece em constante mobilização”, afirmou.

A Plenária final, realizada neste domingo, aprovou as resoluções discutidas nos Grupos de Trabalho: AMS e Petros; Regimes, Planos de Cargo e Remuneração; Petrobras para o Brasil, política de preços e conteúdo local e transição energética; SMS, Anistia, Efetivo e Relações sindicais; GT 5 – Setor Privado e Terceirizados.

:: Transição Energética Justa: situação de Candiota foi citada em evento nacional de petroleiros ::

Foram aprovadas diversas moções pela reconstrução da Petrobras, anistia e reparação dos trabalhadores demitidos nos processos de privatização, desbolsonarização da gestão da empresa, entre outras. As deliberações serão sistematizadas pelas assessorias da FUP como pautas de reivindicações das campanhas de negociação coletiva com as empresas do Sistema Petrobras e do setor privado.

O XIX Confup também referendou a chapa “Unidos para o Futuro da Petros”, cujos candidatos disputam as eleições para os Conselhos Deliberativo e Fiscal da Petros, com apoio nacional da FUP, FNP, Conttmaf, Fenaspe, Fetramico e Sitramico, além de entidades regionais. Durante o Congresso, foram aprovados ainda a criação do Coletivo LGBTQIA+ da FUP e a retomada do Coletivo de Combate ao Racismo e Promoção da Igualdade Racial.

Conforme informado pela assessoria de comunicação a FUP, nesta segunda-feira (7), a nova diretoria reúne-se para discutir os encaminhamentos deliberados pelo XIX Confup, cujas resoluções serão sistematizadas e divulgadas para a categoria.

* Com informações da Assessoria de Comunicação da FUP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui